quarta-feira, 6 de setembro de 2017

FAMÍLIA....









PENSAMENTOS A VIAJAR
PARA UM TEMPO LONGÍNQUO
QUE FILHOS AMADOS
ESTÃO A BRINCAR
DE FAZ DE CONTA
A CONTAR A ALEGRIA
DE ENCANTAR
O BRILHO DO SABER OLHAR
DA DESCOBERTA DO SABER FALAR
DA SABEDORIA  DO SABER ESCUTAR
TEMPO A PASSAR
VOCÊS A CRESCER
HOJE A EXPECTATIVA
DO SABER ESPERAR
DA ESPERANÇA DE CONQUISTAR
A PROFISSIONALIDADE SONHADA.



   



quarta-feira, 23 de agosto de 2017

UM NOVO AMANHECER











COM O AMANHECER 
DE UM NOVO DIA
TRÁS COM ELE 
A CERTEZA
QUE TUDO PASSA
COMO AS ÁGUAS
DE UM RIO
QUE CORREM
POR BAIXO DE UMA PONTE
TRAÇANDO UM RUMO
IGUALANDO 
AO CIRCULO DE UMA VIDA.

NADA É ESQUECIDO
TUDO É LENBRANÇA
MESMO SABENDO
DESTA INCOMPREENSÃO 
INESGOTÁVEL
BUSCA-SE 
O INEVITÁVEL
ADORMECIDO
NESTE CORAÇÃO AMARGURADO.   

OLHOS TRISTES









QUANDO O ENTARDECER CHEGA
COM ELE VEM A SAUDADE
DE UM TEMPO DISTANTE
DO FRESCOR DA GRAMA
OS PENSAMENTOS VOAM
AS LAGRIMAS CHEGAM
SEM PEDIR LICENÇA
APENAS ESCORREM
POR ESTES OLHOS
DA COR DA TERRA

A TRISTEZA HABITA
NESTE CORAÇÃO
QUE PROCURA SEM CESSAR
EXPLICAR O INEXPLICÁVEL
DESTA DOR QUE DÓI 
SEM DEIXAR ESPAÇO
PARA A ALEGRIA...

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

ALÉM DO TEMPO

















AO OLHAR PELA JANELA
VEJO PASSAR O TEMPO
NUMA VELOCIDADE IMAGINÁVEL
SEM PODER PARAR O PENSAMENTO
QUE VOA
PARA UM TEMPO
NÃO MUITO DISTANTE
ONDE A FAMÍLIA REUNIDA
AO REDOR DA MESA
CONVERSAVA-SE SOBRE O FUTURO
LONGE DE CHEGAR
HOJE A SAUDADE
INSTALOU-SE NO CORAÇÃO
O TEMPO ENCURTOU
PASSOU SEM MARCA
CICATRIZANDO O ESPAÇO
BUSCANDO ALÉM DO TEMPO
A FELICIDADE PERDIDA..... 

sábado, 25 de julho de 2015

AMOR











NOS OLHOS QUE OBSERVAM

O TEMPO PASSA
COMO A BRISA
QUE CAI SOBRE A GRAMA MOLHADA

SEM TER A CERTEZA
DAS RESPOSTAS
DESTA TRISTEZA
QUE ACALENTA 
O INTERIOR DO CORAÇÃO

UMA DOR SEM DOER
UMA ALEGRIA SEM SENTIR

O SORRISO TREMULO
A BUSCA CONSTANTE
DO INATINGÍVEL

AS HORAS PASSAM
COMO AS GOTAS DA CHUVA
QUE CAI AO SOLO

OS OLHOS LAGRIMEJAM 
SEM ENTENDER
A PROFUNDIDADE DESTE AMOR.

O TEMPO PASSA........... 


sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

SOLIDÃO














O PENSAMENTO VOA
MAIS RÁPIDO 
QUE A CHUVA 
QUE CAI LA FORA
VOA PARA BEM LONGE
NUM TEMPO DISTANTE
ESQUECIDO
NUM CANTO DA MEMÓRIA
RELEMBRADO SEMPRE 
 QUANDO TE VEJO
NA QUAL
 É RETRATADO
ATRAVÉS DA SAUDADE
QUE BATE A PORTA 
DE MEU CORAÇÃO

SOLIDÃO










ATRAVÉS DA JANELA
EMBASADA PELA CHUVA
QUE CAI LA FORA
COMEÇO A REFLETIR
SOBRE MINHA VIDA
UMA DOR PROFUNDA
QUE DÓI SEM SENTIR
UMA ANGUSTIA 
SEM EXPLICAR
OLHOS QUE LAGRIMEJAM
SEM CHORAR
QUE EXPRESSAM TRISTEZA
SEM PERCEBER
QUE BUSCA NA MULTIDÃO
A PAZ DESEJADA